quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Pólo Aquático + Chapada = integração e diversão pura!









Por: Denise Benevides


O campeonato mais uma vez superou as expectativas. O incêndio que ocorreu nas proximidades da cachoeira São Bento não estragou o torneio, mas comprometeu grande parte do Parque Nacional e principalmente o camping, que esperava mais de 200 atletas.

Mas os ânimos não se abalaram, pelo contrário. E a natureza mostrou que devemos ter mais respeito e preocupação com ela. Não dá pra brigar contra as leis que ela impõe. Quando se via o estrago e o que restou após a queimada, uma tristeza invadia os corações dos mais sensíveis, percebendo-se que jogar num dos campos mais bonitos do mundo é um privilégio, valendo todo sacrifício para a preservação desse pequeno pedaço do paraíso.

O que não pode é jogar lixo a torto e a direita por aí. A preocupação com a limpeza foi constante, mesmo assim existem aquelas pessoas que não são educadas o suficiente para entenderem que o mundo necessita de cuidados, o quanto o planeta Terra é agredido constantemente e ainda sim continuam jogando suas latinhas de cerveja e chicletes nesse mundo incrível que merece tanta dedicação.

Mas a vida segue, como um curso de um rio, juntamente com o campeonato.

Brigas, encontros, desencontros, amizades, pensamentos, celebrações, paixões, trotes nos calouros permearam o ambiente, não afetando o estado de espírito durante os jogos, mas unindo as doze equipes masculinas e as três femininas numa confraternização única.

Como não comentar da galera máster, pop star, vinda diretamente do Rio de Janeiro?

E não é que o Pará parou tudo?

Os “dinossauros” (com todo respeito) deram um show de bola! E apesar de todos os palavrões proferidos, da agressividade e das brigas, essa turma é gente boa pra caralho! Ah! Incluindo uns malucos de Viçosa, que vieram dirigindo uma Brasília 74 só para prestigiar o campeonato. Botei a maior fé!

A mulherada sagaz e guerreira também deu ar de graça. Dois times de Brasília e um de Floripa! Só deu Brasília, hehehehehe! Obrigada meninas! Todas são vencedoras! Principalmente uma grande integrante da comissão organizadora, nossa querida amiga Adriana Nunes, vulgo Pingüim, que teve um trabalhão pra trazer do Cerradão os Bonsais para a premiação, com a complementação perfeita das medalhas artesanais, feitas pela grande artista renomada de Brasília, Zeni Dietzsch, mãe da nossa eterna capitã Laurinha, que desenhou as medalhas, deixando-as ainda mais graciosas.

Termino dizendo que é mágico jogar nas águas correntes e gélidas da cachoeira São Bento, lugar místico e alto-astral, sempre com boas estórias e surpresas. Valeu pessoal! Ano que vem tem mais!

Um comentário:

Juliana disse...

Parabéns Denise! As fotos ficaram ótimas (pra variar!)
Beijãooooo